terça-feira, 22 de julho de 2014

Psicologia de mim mesma


Sempre me incomodou só conseguir escrever em primeira pessoa.
Quem escreve, por favor, não me entenda mal, porque eu gosto de ler quem escreve em primeira pessoa. Amo ler tudo. Mas sempre me incomodei com isso em mim mesma. Sempre me soou muito egoísta escrever como se tudo girasse em torno de mim.
Bem da verdade, devo ser egoísta mesmo.
Voltando ao assunto, como sempre me desagradou o fato de usar tanto o "eu", acabo admirando muito quem se distancia na escrita, quem faz crônica, faz romance, faz drama, enfim, faz literatura.
É incrível a habilidade de quem se põe no lugar do personagem e lhe escreve a história. É incrível a capacidade dar vida com palavras.
Como eu não consigo fazer isso, acabo colocando o personagem dentro de mim, tento escrever por mil e uma pessoa diferentes, e mesmo assim acabo soando tanto como eu mesma.
Não sei se eu aprendo com as histórias, mas certamente absorvo e tento vivê-las pelos meus personagens.
Tento ver o mundo por um olhar que não é meu, sempre tentei. Acho que sempre tentarei.


Nenhum comentário: