quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poesia de ninar

Acalma minha mente, Poesia
Acalma meu coração,
Virei escrava da emoção
E não sei mais o quanto isso é bom.
Virei companheira da ansiedade,
Não sei mais lidar com esse exibicionismo
Não sei mais me tratar com cinismo,
Não sei mais fingir que não estou pra mim.
Não sei mais lidar com meu egoísmo.

Me ajuda, Poesia
Eu não sei viver na realidade
Não sei ser gente grande
Não sei sentir medo sem me vitimizar.
Me ajuda, não quero viver sem amar.
Me ajuda, Poesia
Me canta uma cantiga de ninar?
Essa mente barulhenta não quer me deixar dormir,
Insiste em inventar mais problema onde já tem
Insiste em me fazer de ninguém.

Me abraça, Poesia?
Diz que to protegida,
Que ele tá protegido também
Que eu posso ficar sossegada,
Que com ele não vai acontecer nada,
E que vai ficar tudo bem.

Canta uma cantiga de ninar, Poesia?
Cuida dele como você tem cuidado de mim.



2 comentários:

Gugu Keller disse...

O dia é o solstício do ócio. A poesia, o equinócio do vício.
GK

ticoético disse...

"laia laia" Linda poesia..."laiá laiá"
Bela Poetisa.

Abraço (: